Empresarios da CPLP querem visto de longa duração e múltiplas entradas em Portugal

03 de maio de 2022

A+ A-

Já em 2019, a Camara de Comércio de Sotavento alegou ter perdido a paciência com o que, na altura, chamou de recusa continuada de vistos a empresários cabo-verdianos.

Na altura, o Conselho Diretivo prometeu mesmo interromper contactos com Portugal e encorajar os associados a procurarem outros parceiros e fornecedores.

Foi nas vésperas da cimeira bilateral Cabo Verde/Portugal, o assunto não terá ficado e cai agora na Confederação Empresarial da CPLP. 

Há cerca de 3 meses, em entrevista á RCV, o Presidente da Camara de Sotavento dizia ter recebido sinais positivos do embaixador de Portugal, mas o assunto, diz, extravasa as embaixadas, isoladamente.

Marcos Rodrigues prefere, por isso falar em dificuldades decorrentes de compromissos que Portugal tem, ao invés de acreditar em descaso por parte das autoridades portuguesas.

O presidente da CCSS mostra-se confiante em como o problema de vistos para Portugal a empresários da CPLP vai ficar resolvido no encontro de Benguela, ainda sem data marcada. Os empresarios querem, no mínimo, visto de longa duração. 

 

RTC Online, com RCV

Artigos Relacionados