Governo decidiu não dar tolerância de ponto para Carnaval e Cinzas para evitar propagação do vírus

04 de fevereiro de 2021

Paulo Rocha, Ministro da Administração Interna
A+ A-

 

O Governo não vai conceder tolerância de ponto no período de Carnaval e Cinzas, como forma de evitar aglomeração de pessoas e evitar a propagação da Covid-19.


A medida foi aprovada em Conselho de Ministros e, segundo o ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, além de não haver tolertâqncia de ponto, estão também proibidos os desfiles e as festas públicas e privadas.

Os convívios familiares na quarta-feira de Cinzas não estão proíbidos, mas o Governo recomenda que seja em contexto restrito.

Para garantir que as regras sejam cumpridas, o Governo emitiu ainda orientações às autoridades públicas, nomedamente à IGAE, à Policia Nacional e à Protecção Civil, no sentido de reforçarem as acções no que respeita ao cumprimento das regras de lotação e dos horários de funcionamento dos estabelecimentos.

A Liga Independente dos Grupos Oficiais do Carnaval - LIGOC - , num post divulgado na sua página do Facebook,  destaca o  facto de não se ter perdido apenas a festa e a beleza do Carnaval mas, diz a organização, “muita gente perdeu um ganha-pão que, por menor que fosse, ajudava o sustento familiar”. “O impacto sócioeconómico real é imensurável, realça a LIGOC, que reconhece que, no mundo inteiro, é tempo de recolha e cuidado.

Para a Liga é também tempo de solidariedade e, neste sentido, diz, estar a fazer esforços para mobilizar recursos e contribuir, mesmo que simbolicamente, para ajudar os mais afetados com a ausência deste que é o maior evento popular do país.

Segundo ainda a LIGOC, os hotéis estão vazios, os restaurantes também, as vendedoras de "baloi" em casa, as festas não terão lugar e, principalmente, os operários do Carnaval estão parados, como é o caso dos  carpinteiros, costureiras, artesãos, eletricistas, designers, músicos, buldonhes, entre outros.

Cabo Verde registou, ontem, mais uma morte provocada pela Covid-19 e 62 novos casos de infecção. Desde Março, já se registou 14.214 casos positivos acumulados,  135 mortes e, neste momento, temos 673 casos ativos.

 

Carlos Santos - RCV/Praia

Disponibilizado online pela RTC Multimédia

Conferência de Imprensa com o ministro da Administração Interna, Paulo Rocha