Jornadas Europeias de Desenvolvimento: Presidente da República defende uma discriminação positiva para Cabo Verde

21 de junho de 2022

A+ A-

O Presidente da República, José Maria Neves, defendeu esta manhã em Bruxelas, durante as Jornadas Europeias de Desenvolvimento, uma discriminação positiva para Cabo Verde e demais estados insulares. No seu discurso, José Maria Neves apelou para a possibilidade de se consagrar uma atenção particular a um pacote de Investimento Global Gateway África-Europa para os Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento, por um lado, e a adoção do Índice de Vulnerabilidade Multidimensional – MVI - como critério de acesso ao financiamento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS- bem como medidas de facilitação do comércio e de alívio da dívida externa, por outro.

O Chefe de Estado cabo-verdiano justificou a sua posição aludindo ao facto de Cabo Verde ser um dos países mais fortemente atingidos pelas consequências da Covid-19 e que está entre os mais afetados pelas alterações climáticas. Segundo José Maria Neves, se a contribuição dos Pequenos Estados insulares na carbonização da economia é desprezável, os impactos sofridos são devastadores, desde o aumento da desertificação e da aridez, da degradação do solo e perda de biodiversidade, escassez dramática de chuvas e tempestades intensas.

Nesta sua intervenção na sessão de abertura da 15ª edição das Jornadas Europeias de Desenvolvimento, o Presidente da República realçou a importância da iniciativa relativa ao estabelecimento de parcerias diferenciadas da União Europeia com os países de rendimento médio, no quadro desta nova abordagem desenvolvimentista da União, e reiterou o profundo interesse de Cabo Verde em participar ativamente na iniciativa.

José Maria Neves destacou ainda a importância do reforço de ações conjuntas nos domínios da Segurança e Estabilidade atendendo aos desafios securitários crescentes na região oeste-africana, bem como no Golfo da Guiné.

O Chefe de Estado cabo-verdiano, que apresentou o país como um estado que coloca as pessoas no centro de todas as suas preocupações, que tem Instituições sólidas, credíveis e alicerçadas na boa governança, na transparência, e que visa o crescimento inclusivo e ambientalmente sustentável, reafirmou a importância do aprofundamento das relações económico-comerciais entre Cabo Verde e a União Europeia, com destaque para o pilar da Convergência Técnica e Normativa e a dinamização de ações nas áreas da Economia Azul, Economia Verde, Digitalização, Crescimento inclusivo e Emprego, Saúde e Investigação.

José Maria Neves apresentou ainda cabo Verde como um país africano comprometido com a promoção e defesa da paz, do Estado de Direito, da legalidade internacional e dos Direitos Humanos, que aposta no multilateralismo e na busca de soluções negociadas para as questões globais e os diferendos.

Para José Maria Neves sempre é possível inovar quando existe vontade política e confiança entre as partes.

Artigos Relacionados

Programação

Mais Acedidos

Últimos Vídeos

Últimos Áudios