Cabo Verde teve dois casos suspeitos em Julho, mas não se confirmaram - Diretor Nacional da Saúde

03 de agosto de 2022

A+ A-

Cabo Verde teve no mês de Julho dois casos suspeitos de varíola dos macacos que não se confirmaram. O Diretor Nacional da Saúde garantiu entretanto à RCV, que todos os hospitais e centros de saúde do país estão com orientações claras, sobre os procedimentos a adoptar em caso de surgimento da doença no país.

Em conversa com a Rádio de Cabo Verde, a partir do Canadá, onde participa na conferência sobre HIV- SIDA, a primeira presencial desde o inicio da pandemia de covid 19, o Diretor nacional da saúde garantiu que todos os hospitais e centros de saúde do país já dispõem de um plano de contingência com normas e orientações claras de como proceder perante casos suspeitos da varíola dos macacos.

Doença declarada pela Organização mundial da saúde, na semana passada, emergência de saúde global. Já são mais de 18 mil casos da doença em 78 países. Em cabo Verde, surgiram, no mês de julho, dois casos suspeitos mas que acabaram por não se confirmar, segundo Jorge Noel Barreto.

Em relação à covid-19, o Diretor Nacional de Saúde afirma que CV continua a receber propostas de doações de vacinas por parte de países parceiros mas garante que o arquipélago ainda tem em stock 70 mil doses de vacinas, todas dentro do prazo de validade.


Jorge Noel Barreto garante que a adesão às doses de reforços tem sido razoável, sobretudo desde que a Resolução do Conselho de Ministros estipulou como obrigatória a dose de reforço para efeitos de viagens.

Cabo Verde utilizou até 31 de julho 768.025 doses de vacinas contra a covid-19, equivalente a 69,9% do total recebido. 279.390 adultos já receberam a segunda dose e 110.091 já tomaram a dose de reforço.

Quanto aos adolescentes dos 12 aos 17 anos, 46.932 já tomaram a primeira dose e 39.426 estão completamente vacinados.