Mensagem de Saudações do PCA da RTC, S.A.

Antes de tudo, começo por vos desejar imensas felicidades na vossa vida pessoal, fazendo votos para que, juntos, possamos lutar e atravessar o momento difícil que o mundo vive, com a crise da pandemia do novo coronavirus, que, um pouco por todo o mundo, tem pregado, às sociedades, desafios ali e acolá. Desta feita, espero que a minha missiva vos encontre no gozo da vossa plena saúde, quer a nível pessoal, quer a nível familiar.

Excelentíssimas Senhoras,

Excelentíssimos Senhores,

Venho dirigir-me a vós, na qualidade de novo Presidente do Conselho de Administração da RTC, S.A., instituído com base no Decreto-Lei da Administração da RTC, S.A. que entrou em vigor em 2019, sendo este Conselho de Administração, o primeiro a ser empossado nos termos do DL N°- 49/2019, de 12 Novembro, que estabelece o novo Regime Jurídico da RTC. Desde logo, serve a presente missiva para manifestar a satisfação pelo facto da escolha do Conselho Independente recair sobre a minha pessoa e agradecer profundamente pela confiança. Sabendo que, do Conselho Independente existe uma pluralidade de representag0es - estando presente a parte representativa dos trabalhadores da RTC -, sinto-me na obrigação de vos agradecer esta confiança e transmitir-vos, também, a confiança de que, juntos, podemos fazer a RTC, enquanto empresa pública de comunicação audiovisual - a maior do pais -, andar mais rápido e ir mais longe.

Os pilares essenciais das sociedades democráticas são o pluralismo de ideias e opiniões e a liberdade de expressão das diferentes correntes de opinião que subsiste nas estruturas sociais. Entendo que é um dever colectivo continuarmos a trabalhar rumando numa única direção, levando â empresa pública de comunicação social a assumir esse desiderato das sociedades democráticas, de forma a reforçarmos o espectro de liberdade de informação e a progredir, a cada dia, na pirâmide da garantia das liberdades e dos direitos fundamentais da pessoa humana, mormente na sociedade cabo-verdiana.

Para que a RTC cumpra a missão de assegurar um serviço público de radiodifusão e de radiotelevisão, direitos dos cabo-verdianos constitucionalmente consagrados na Lei Magna da República, apenas o trabalho do Conselho de Administração não será suficiente. Será preciso uma colaboração, um empenho, uma atitude positiva de todos os elaboradores da empresa, no sentido de, cada um, a seu nível de responsabilidade, procurar excelência na sua execução profissional. E é comprometido com os valores, missões e atribuições da RTG, S.A., que venho vos solicitar um especial engajamento nesta nova fase que a empresa inaugura, que pretendemos que não seja apenas uma mudança na forma de escolher os administradores, mas que seja um novo ciclo de hist6ria para a empresa, onde se pretende que haja uma maior sinergia entre os diferentes “ativos mediáticos” da RTC, a saber: RCV, RCV+, TCV e plataformas on-line. Penso que haverá espaço para fazer progredir a fusão que deu origem â RTC, S.A., em 1997, podendo haver uma maior sincronia entre os ativos mediáticos da empresa, podendo ainda racionalizar os recursos onde poderá haver perdas (sobretudo no caso de duplicação desnecessária de recursos) e canalização para outras necessidades da empresa, dando-a uma maior agilidade, melhorando o seu posicionamento e a sua interação com as suas envolventes externas.

Temos um Conselho de Administração com pessoas filtradas pelo Conselho Independente, consideradas preparadas para assumir os desafios da empresa nestes tempos. E, n6s, a equipa do Conselho da Administração da empresa, com as diferentes competências que aportamos, consideramos que estamos em condições de contribuir, de forma muito positiva, para o avanço da empresa. Pensamos que todos podemos sonhar com novos caminhos de progresso na RTC, S.A. Mas, não é sé isso que queremos. A nossa ambição é concretizar esses novos caminhos de progresso, no sentido de acrescentar valor â nossa empresa, melhorar a cadeia produtiva e almejar um posicionamento de relevo para a empresa pública de comunicação social. O domínio do audiovisual é o core business da RTC, pelo que aprofundaremos a nossa aposta neste campo. Mas, também, entendemos continuar a apostar no multimédia e caminhar para um sistema de comunicação transmédia, na medida em que haja uma multiplicação das plataformas e teremos que estar em linha com as novas exigência, ambicionando uma empresa cada vez mais moderna e sintonizada com as mais evoluídas práticas comunicacionais dos nossos tempos. Por isso, olhamos para a empresa a partir de um tripé de investimentos, que envolve os recursos humanos (capacitação para uma comunicação mais ágil), recursos materiais (trazer novidades no que existe em termos de soluções para a prática da televisão, rádio e digital) e recursos tecnológicos (melhorar lá onde se revelar necessário o espectro tecnológico da empresa). Entendemos que são os segmentos tecnológicos que tornam a operacionalidade da nossa empresa mais robusta.

Há um pacote de investimentos que pensamos fazer na empresa e que entendemos que contribuir, de maneira significativa, para colocar a RTC, S.A. num outro patamar, ou seja a RTC do futuro. Porém, não são coisas que iremos dissertar sobre elas neste momento, na medida em que, a devido tempo, entendemos que, para cada ideia nova, deveremos socializar com os trabalhadores, discutir, recolher subsídios e avançar para algo que seja benéfico para a empresa e para a sociedade cabo-verdiana.

Esta primeira missiva é essencialmente para saudações, dizer aos trabalhadores que estamos a tomar o pulso da empresa e que a nossa disponibilidade é total para continuar a construir uma empresa que seja de grande valor social para os cabo-verdianos.

O Conselho de Administração da RTC, S.A. quer contar com cada uma das senhoras e cada um dos senhores, colaboradoras e colaboradores da empresa, na certeza de que é do vosso interesse - como também, do interesse de cada uma das cabo-verdianas e cada um dos cabo-verdianos, ter uma empresa forte, bem posicionada, ativa, ágil, capaz de contribuir, cada vez mais, para o aprofundamento do debate público e, em decorrência disso, do sistema democrático cabo-verdiano.

Muito obrigado à todos. Esperamos contar com o vosso engajamento, a vossa criatividade e a vossa colaboração, num projeto que será sempre de todos nós.

Cidade da Praia,

Agosto de 2020.